Economia

Senacon suspende viagens flexíveis do Hurb após 9 meses

A diferença com o pacote flexível é que os produtos suspensos pela Senacon ofereciam um intervalo de datas maior. Ou seja, o consumidor fechava uma compra com a possibilidade de viajar em 2024 ou 2025, por exemplo. Essa foi uma forma que a agência usou para engordar o caixa, sobretudo na pandemia, com viagens que sugerem flexibilidade do cliente – o mesmo aconteceu com a 123milhas.

As opções de viagens de mês fixo também são variadas, e os preços atrativos. Um pacote com três diárias para Florianópolis (SC) que inclui voo e hospedagem com saída entre julho e dezembro deste ano custa a partir de R$ 635 por pessoa.

Já uma semana em Orlando (EUA) com passagens aéreas, hotel e ingresso (não especificado) garantidos sai por pelo menos R$ 3.957 se o embarque for feito entre janeiro e junho de 2025. Para comparação, na CVC as despesas são mais altas: uma viagem de sete dias sai por aproximadamente R$ 9.400 para uma pessoa, com aéreo e hotel em janeiro de 2025, ou por R$ 6.300 por pessoa, em fevereiro 2025, segundo consulta feita pelo UOL no dia 3 de abril.

O Hurb diz que o novo modelo de viagem não depende de tarifas promocionais. Isso significa, segundo a companhia, que os valores dos bilhetes de avião e as reservas de hotel são diferentes daqueles pagos na opção flexível. A empresa ignorou os questionamentos sobre como as aquisições são feitas com parceiros.

Vendas de viagens flexíveis pelo Hurb estavam suspensas

A Senacon suspendeu temporariamente em 2023 a comercialização de pacotes flexíveis. Nesse modelo, a data exata da viagem não era definida e milhares de consumidores tiveram seus embarques cancelados. A plataforma consumidor.gov.br recebeu mais de 53 mil reclamações contra o Hurb no ano passado.

Matéria: UOL Economia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo