Saúde

SP prorroga campanha de vacinação contra poliomielite

A SES (Secretaria de Estado da Saúde) de São Paulo estendeu até o final de junho a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite para os 645 municípios do estado. O público-alvo são crianças de 1 a 4 anos.

Desde 27 de maio, as UBS (Unidades Básicas de Saúde) estão abertas para imunizar os pequenos contra a paralisia infantil. A poliomielite, doença infectocontagiosa aguda, pode causar paralisia muscular irreversível nos membros inferiores e, em casos graves, evoluir para óbito. A vacinação é fundamental para prevenção da doença.

Segundo dados da SES, até 12 de junho foram aplicadas 185.247 doses no estado. Com a prorrogação da campanha, o objetivo é ampliar a cobertura vacinal.

“A prorrogação é essencial para incentivar que mais pais e responsáveis levem as crianças para se vacinar. Reforçando a imunização e seguindo o calendário vacinal, evitamos a reintrodução de doenças erradicadas no país, como a poliomielite”, afirma Tatiana Lang, diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica CVE da SES.

A campanha integra o processo de atualização do esquema vacinal infantil, resultado das conquistas no combate ao poliovírus no Brasil. A pólio selvagem foi eliminada no país desde 1989 e em São Paulo desde 1988, com o Brasil certificado como área livre da doença em 1994.

“Desde a erradicação da doença, os órgãos de saúde mantêm esforços para manter os indicadores e vigilância ativa para detectar casos de paralisia flácida aguda, garantindo que o Brasil permaneça livre da doença. É crucial que os pais contribuam para manter esses resultados elevando as coberturas vacinais”, alerta a especialista.

Informação

Folha de São Paulo

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo