Economia

Startup que criou ‘zika vírus’ destruidor de tumores ganha palco nos EUA

A biotech Vyro Biotherapeutics representará o Brasil na BIO International Convention, uma das maiores feiras de biotecnologia do mundo, que ocorre na próxima semana nos EUA.

Fundada por pesquisadores da USP e incubada na própria universidade, a startup foi a única selecionada entre as 50 biotechs para ocupar o “Stadium” —espaço destinado às mais promissoras.

A Vyro chamou a atenção por ter desenvolvido uma versão segura do zika vírus, modificada em laboratório, capaz de destruir tumores do sistema nervoso central.

O experimento teve bons resultados na fase pré-clínica e a Vyro se prepara para iniciar os testes em seres humanos.

A primeira fase será com um grupo de pacientes acometidos pela glioblastoma recorrente, doença ainda sem tratamento eficaz que ataca o sistema nervoso. Mais de 300 mil pessoas em todo o mundo sofrem dessa moléstia.

Recentemente, a Vyro fechou acordo com a Biotimize para produzir a tecnologia em Piracicaba (SP). Mesmo assim, a BIO é uma oportunidade para captação de recursos já que a feira reúne mais de 20 mil líderes do ecossistema industrial da biotecnologia no mundo.

O evento ocorre entre os dias 3 e 6 de junho, em San Diego (EUA).

Com Diego Felix

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar sete acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Folha de São Paulo

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo