Política

Tesoureira do PT ganha espaço no governo e negocia recursos para Minas Gerais

A tesoureira do partido, Gleide Andrade, tem atuado como intermediária na liberação de recursos e obras do governo federal para cidades de Minas Gerais, sua base política, mesmo sem mandato. Ela também tem ajudado a promover pré-candidatos do PT na eleição de outubro.

A tesoureira pretende se candidatar a deputada federal em 2026, cargo para o qual não conseguiu se eleger em 2022.

“Parceria entre Gleide e Professor Lau garante nova unidade do IFMG [Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais] em Bom Despacho”, postou ela em 1º de abril ao lado do pré-candidato do PT a prefeito da cidade de 51 mil habitantes no centro-oeste mineiro.

O município foi contemplado na leva de cem institutos federais anunciados pelo presidente em março.

Duas semanas antes, Gleide anunciou na cidade vizinha de Divinópolis investimentos na área de saúde, incluindo a compra de um aparelho que faz tratamentos de radioterapia para um hospital local. Disse que recebeu a notícia do próprio ministério.

“Quero aproveitar para dar uma notícia em primeira mão. O hospital pediu agora no início do ano mais R$ 2 milhões para comprar um acelerador mais potente. Ontem às 17h recebi uma ligação do Ministério [da Saúde] para dizer que foi aprovado”, disse, em um evento na cidade.

Para Nova Serrana, na mesma região, Gleide disse ter conquistado uma policlínica e uma maternidade, com investimento total de mais de R$ 100 milhões.

Outra cidade que tem recebido atenção da dirigente é João Monlevade. Em 9 de fevereiro, ela anunciou junto ao prefeito petista, Dr. Laércio, a implantação de uma unidade do Instituto Federal Tecnológico.

“O prefeito Laércio nos procurou em Brasília. Nós fomos lá, despachamos com o ministro Camilo [Santana, da Educação], despachamos com o presidente Lula e eis que agora o instituto se torna realidade”, disse.

Com prestígio junto ao governo, Gleide tem tido responsabilidades que vão além de seu papel de responsável pelas finanças. No ano passado, ela foi indicada pelo governo para o conselho de Itaipu.

Em suas redes sociais, a tesoureira do partido mostra que tem facilidade de acesso a figuras de primeiro escalão do governo, com fotos junto a ministros como Paulo Pimenta (Comunicação Social), Camilo Santana (Educação), Alexandre Silveira (Minas e Energia) e Flávio Dino (na época, da Justiça).

Ao Painel, Gleide diz que sempre fez política, muito antes de ser tesoureira do partido, começando no movimento estudantil. E vê a atuação como algo natural.

“Eu não sou apenas uma burocrata, eu faço parte de um projeto e é legítimo que tenha uma atuação política. Quero ajudar os municípios da minha região. O governo está fazendo muita coisa pelo país e por Minas Gerais”, afirma.

Ela considera seu acesso a ministros compatível com o de outros dirigentes do partido e parlamentares. “Essa atuação é importante. Sou de um estado muito bolsonarista, temos que divulgar as atividades do governo”, diz.

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Folha de São Paulo

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo