Política

Tom duro de Malafaia no ato incomoda aliados de Bolsonaro

O duro discurso do pastor Silas Malafaia, no ato da Paulista, em que atacou o STF (Supremo Tribunal Federal), incomodou aliados do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Ele saiu do tom. Todo mundo lá em cima [do caminhão de som] ficou surpreso. Não foi para isso que viemos aqui”, disse o deputado federal Alberto Fraga (PL-DF).

O desconforto se deve ao temor de que a cuidadosa preparação para a manifestação, com o pedido feito pelo próprio Bolsonaro de que não houvesse faixas ou discursos criticando instituições, tenha sido em vão.

O próprio pastor havia prometido que moderaria sua fala com relação às declarações que costuma dar contra o STF, especialmente mirando o ministro Alexandre de Moraes.

“Malafaia não é da política. Todo mundo que é da política falou com moderação. Malafaia falou como pastor”, afirmou o líder da oposição no Senado, Rogério Marinho (PL-RN).

Na mesma linha, o presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, André do Prado (PL), afirmou que Malafaia “discursou da forma dele”. “O tom ordeiro e pacífico foi dado pelo [ex-] presidente Bolsonaro”, afirmou.

Já a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP), diz que o pastor discursou sabendo dos riscos que corria. “Será que vão ter coragem de prender um líder religioso como ele?”.

Alheio às críticas, o pastor disse ao Painel que ficou satisfeito com o resultado da manifestação. “Foi top”, disse, enquanto era cercado por admiradores ao final do evento.

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Folha de São Paulo

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo