Economia

veja datas de pagamento de março de 2024

Durante o mês de março, o Bolsa Família seguirá prestando auxílio a várias famílias brasileiras em situação de vulnerabilidade.

Edson Silva – 25.ago.2011/Folhapress

Os pagamentos do benefício referentes a março começam no próximo dia 15.

Luis Lima Jr./Fotoarena/Estadão Conteúdo

As datas de pagamento foram estabelecidas por meio de uma colaboração entre o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS) e a Caixa Econômica Federal.

Victor Leahy/Governo de Alagoas

O montante do benefício continuará sendo de R$ 600, conforme anunciado pelo Ministério.

Luis Lima Jr./Fotoarena/Estadão Conteúdo

O calendário de pagamentos para março de 2024 foi organizado com base no último dígito do Número de Identificação Social (NIS) de cada beneficiário, seguindo as seguintes datas:

O Bolsa Família abrange seis benefícios distintos, adaptados à situação de cada beneficiário:

Luis Lima Jr./Fotoarena/Estadão Conteúdo

Benefício de Renda de Cidadania (BRC): R$ 142 por integrante da unidade familiar;

Lidianne Andrade/Myphoto Press/Estadão Conteúdo

Benefício Complementar (BCO): Valor suplementar para famílias cuja soma dos benefícios não atinja R$ 600;

Kevin David/A7 Press/Estadão Conteúdo

Benefício Primeira Infância (BPI): Incremento de R$ 150 por infante de zero a sete anos;

Kevin David/A7 Press/Folhapress

Benefício Variável Familiar (BVF): Acréscimo de R$ 50 para gestantes e jovens de 7 a 18 anos;

Victor Leahy/Governo de Alagoas

Benefício Variável Familiar Nutriz (BVN): Suplemento de R$ 50 para cada membro com até sete meses de idade (nutriz);

Luis Lima Jr./Fotoarena/Estadão Conteúdo

Benefício Extraordinário de Transição (BET): com o propósito de garantir que nenhum beneficiário receba quantia inferior à concedida no programa anterior (Auxílio Brasil).

Famílias que recebem o Bolsa Família devem atender a condições nas áreas de saúde e educação para continuarem gozando do benefício.

Lidianne Andrade/Myphoto Press/Estadão Conteúdo

Matéria: UOL Economia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo